Análise comparativa das propriedades biomecânicas da aorta com diâmetro normal e aortas com aneurisma. Impacto da idade – 28/03/2019

Autores: Erasmo Simão da Silva e Madhavan Lakshmi Raghavan

Instituições: Laboratório de Investigação Médica 02 – HCFMUSP. Departamento de Bioengenharia da Universidade de Iowa

Contexto: As propriedades biomecânicas da parede dos Aneurismas da Aorta Abdominal contribuem para o desenvolvimento de modelos matemáticos utilizados na previsão de crescimento e rotura dos aneurismas. A comparação destas propriedades em aortas não aneurismáticas demarca as diferenças e estabelecem um parâmetro de controle para a análise acurada destes resultados.

Objetivo: Comparar a resistência da parede da aorta sem dilatação com a de aneurismas através de testes biomecânicos uniaxiais de espécimes obtidos em necropsia.

Método e Casuística: Amostras de 40 aneurismas da aorta abdominal, 19 da aorta abdominal de indivíduos com mais de 60 anos e 11 da aorta abdominal de indivíduos com menos de 60 anos (coletados em necropsia) foram analisadas com teste destrutivo uniaxial.

Resultados: Do ponto de vista de resistência da parede, os segmentos retirados de aortas abdominais sem aneurismas em indivíduos com mais de 60 anos comparados aos segmentos coletados dos aneurismas mostraram comportamento semelhante (respectivamente tensão de falência: 11.77 N/cm x 12.16 N/cm, p=0.66). Os segmentos de aorta dos indivíduos com menos de 60 anos mostraram-se mais resistentes que os segmentos de aorta abdominal sem dilatação com mais de 60 anos e com aneurisma (respectivamente, tensão de falência: 23.52 N/cm, 11.77 N/cm e 12.16 N/cm, p= 0.003).

Conclusão: A premissa que o aneurisma da aorta abdominal é determinado por uma fraqueza da parede aórtica não foi corroborada por este estudo. Testes multiaxiais e de insufl ação de espécimes inteiros necessitam ser realizados para confi rmar os resultados do presente estudo.

Moderador: Dr. Roberto Augusto Caffaro

Análise comparativa das propriedades biomecânicas da aorta com diâmetro normal e aortas com aneurisma. Impacto da idade