Autores: Dafne Braga Diamante Leiderman, Jose Ribas Milanez de Campos, Paulo Kauffman, Miguel Lia Tedde, Guilherme Yazbek, Marcelo Passos Teivelis, Nelson Wolosker Instituição: Hospital Israelita Albert Einstein

Objetivo: Já foram estudados vários fatores que poderiam influenciar a eficácia e a satisfação dos pacientes após a simpatectomia torácica bilateral no tratamento da hiperidrose, mas poucos estudos na literatura analisaram especifi camente o efeito da idade sobre a eficácia do tratamento, variações na qualidade de vida e a ocorrência de hiperidrose compensatória.

Métodos: Analisamos retrospectivamente o efeito da idade, índice de massa corporal, técnicas cirúrgicas, qualidade de vida antes da cirurgia, melhoria da qualidade de vida após a cirurgia, melhora clínica na sudação no local principal e ocorrência e intensidade da hiperidrose compensatória em uma grande amostra (n = 1633) de pacientes com hiperidrose submetidos à simpatectomia bilateral.

Resultados: A qualidade de vida melhorou em mais de 90% dos pacientes e a hiperidrose compensatória severa melhorou em 5,4%; a idade não afetou esses resultados. A idade avançada resultou em crescente melhora na redução da transpiração e a CH foi associada a outras variáveis (IMC, hiperidrose craniofacial e nível de ressecção).

Conclusões: Concluímos que os pacientes idosos apresentam melhor progresso na transpiração no principal sítio de hiperidrose. Os resultados da simpatectomia para pacientes idosos são iguais aos de pacientes mais jovens em termos de melhoria da qualidade de vida e a ocorrência de hiperidrose compensatória.

Comentador: Dr. Adnan Neser