SEGURANÇA E EFETIVIDADE DA UTILIZAÇÃO DE DISPOSITIVO DE FECHAMENTO ARTERIAL EM PACIENTES DE ALTO RISCO PARA COMPLICAÇÕES DE SÍTIO DE PUNÇÃO ARTERIAL SUBMETIDOS A QUIMIOEMBOLIZAÇÃO HEPÁTICA TRANSARTERIAL PARA O TRATAMENTO DE CARCINOMA HEPATOCELULAR

2017-10-05T19:45:00-03:00Reunião Científica - 28/09/2017, Vídeos, Vídeos 2017|

SEGURANÇA E EFETIVIDADE DA UTILIZAÇÃO DE DISPOSITIVO DE FECHAMENTO ARTERIAL EM PACIENTES DE ALTO RISCO PARA COMPLICAÇÕES DE SÍTIO DE PUNÇÃO ARTERIAL SUBMETIDOS A QUIMIOEMBOLIZAÇÃO HEPÁTICA TRANSARTERIAL PARA O TRATAMENTO DE CARCINOMA HEPATOCELULAR

Autores: Bruna de Fina, Carlos A. Campos, Rafael N Cavalcante, Breno B Affonso, Francisco L Galastri, Felipe Nasser, Nelson Wolosker, Marco A Perin.

Instituição: Hospital Israelita Albert Einstein

Objetivo: Avaliar a segurança e efetividade da utilização do dispositivo de fechamento hemostático Perclose Proglide® (Abbott Vascular, Redwood City, Calif) em pacientes portadores de doença hepática e carcinoma hepatocelular, submetidos à quimioembolização hepática transarterial com partículas carreadas com quimioterápico (drug-eluting bead transarterial chemoembolization).

Métodos: Foi estudado prospectivamente uma coorte de 253 pacientes portadores de carcinoma hepatocelular, submetidos a 449 procedimentos de quimioembolização hepática transarterial em que foi utilizado o dispositivo de fechamento arterial Perclose Proglide®. Os desfechos principais avaliados foram a incidência de complicações de sítio de punção e a efetividade do procedimento (sucesso técnico). Os desfechos secundários avaliados foram a correlação entre fatores epidemiológicos, de perfil de coagulação (avaliado pela Razão Normalizada Internacional e pela contagem de plaquetas) e do grau de hepatopatia (avaliado pela classificação de Child-Pugh) com a presença de complicações e a necessidade de internação após o procedimento por complicações relacionadas ao sítio de punção.

Resultados: O sucesso técnico foi alcançado em 96% dos procedimentos, sendo 95,3% de sucesso em pacientes submetidos a punções repetidas.
Complicações de sítio de punção foram observadas em sete procedimentos (1,56%). A análise das características demográficas, da classificação de Child-Pugh e do estado de coagulação não apresentou correlação significativa com a ocorrência de complicações. Quanto ao destino dos pacientes após o procedimento, dos 449 procedimentos, quatro pacientes (0,89%) necessitaram de internação por complicações relacionadas ao sítio de punção.

Conclusões: A utilização do dispositivo de fechamento hemostático do tipo Perclose Proglide® é segura e eficaz em pacientes portadores de doença hepática e carcinoma hepatocelular submetidos à quimioembolização hepática transarterial.

Comentador: Dr. Jong Hun Park

ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DA PREVALÊNCIA DA HIPERIDROSE / O NÚMERO DE SÍTIOS DE HIPERIDROSE NÃO AFETA OS RESULTADOS DA SIMPATECTOMIA

2018-03-20T21:44:16-03:00Reunião Científica - 28/09/2017, Vídeos, Vídeos 2017|

ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DA PREVALÊNCIA DA HIPERIDROSE

Autores: Fernanda Alvarenga Estevan, Marina Borri Wolosker, Dafne Braga Diamante Leiderman, Nelson Wolosker, Pedro Puech-Leão.
Instituição: Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo

Fundamentos: O presente estudo visa a abordar, de forma inédita, no Brasil, a prevalência das diferentes manifestações de hiperidrose em indivíduos que buscaram tratamento em ambulatório especializado em hiperidrose no Estado de São Paulo.

Objetivos: Diferentemente de trabalhos prévios, esta pesquisa estudou as diferentes combinações dos locais de sudorese, não somente se restringindo à queixa principal manifestada pelo paciente, mas levando-se, em consideração, as outras queixas secundárias relatadas por eles.

Métodos: O trabalho foi uma abordagem retrospectiva com mais de 1.200 pacientes no qual foram mapeados: as combinações de locais de sudorese, a idade de aparecimento da doença, a média e espectro de idade, índice de massa corpórea e o gênero dos pacientes. Categorizamos os pacientes em quatro grupos principais, de acordo com seu local de sudorese mais excessiva – palmar, plantar, axilar e facial.

Resultados: Concluímos que a hiperidrose se manifesta frequentemente em mais de um local, sendo a queixa principal que mais acomete os pacientes a palmar, que aparece já na adolescência dos indivíduos. Quando há dois locais de sudorese, a combinação mais frequente é a palmo-plantar, e, quando há três locais de sudorese, as combinações mais frequentes são: palmo-planto-axilar e axilo-palmo-plantar.

Limitações do estudo: A presente pesquisa tem casuística limitada a um único serviço de atendimento aos
pacientes com hiperidrose.

Conclusão: É preciso ter em mente que a doença se manifesta majoritariamente em mais de um local, com intensidades diferentes em cada um deles e gerando um comprometimento importante da qualidade de vida dos pacientes.

Comentador: Dra. Regina de Faria Bittencourt Costa


O NÚMERO DE SÍTIOS DE HIPERIDROSE NÃO AFETA OS RESULTADOS DA SIMPATECTOMIA

Autores: Dafne Braga Diamante Leiderman, Nelson Wolosker, Guilherme Yazbec, Paulo Kauffman, Jose Ribas Milanez de Campos, Pedro Puech-Leão.

Instituição: Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo

Introdução: Pacientes com hiperidrose primária apresentam transpiração em dois ou mais locais em quase 85% dos casos. Neste estudo, analisamos se o número de sítios de hiperidrose está relacionado aos resultados cirúrgicos.

Materiais e Métodos: Cento e noventa e três pacientes de hiperidrose submetidos a simpatectomia videotoracoscopica bilateral, após falha ou insatisfação com o tratamento clínico, foram distribuídos em 3 grupos com base no número de sítios de hiperidrose (um sítios, dois sítios e três ou mais sítios de queixa de hiperidrose). Os objetivos do estudo foram analisar: qualidade de vida antes da cirurgia, melhoria da qualidade de vida após a cirurgia, melhora clínica da transpiração, presença ou ausência de hiperidrose compensatória e satisfação geral após um mês de cirurgia.

Resultados: Pacientes com dois ou mais sítios de hiperidrose apresentaram qualidade de vida antes da cirurgia pior do que pacientes com um único sítios de hiperidrose. Houve melhora na qualidade de vida em mais de 95% dos pacientes, melhora clínica em mais de 95% dos pacientes, hiperidrose compensatória severa em menos de 10% e baixa satisfação geral após um mês de cirurgia em apenas 2,60% dos pacientes, sem diferença entre os três grupos.

Conclusão: Pacientes com mais de um sítio de hiperidrose pré-operatório apresentaram pior qualidade de vida antes da cirurgia do que aqueles com um único local de hiperidrose, embora o número de sítios de hiperidrose antes da cirurgia não influencie os resultados cirúrgicos.

Comentador: Dr. Marcelo Calil Burihan

Ir ao Topo