Impacto do balonamento e do superdimensionamento das endopróteses de aorta abdominal nas zonas de ancoramento proximal e distal no tratamento do aneurisma de aorta abdominal infrarrenal: análise retrospectiva de 24 meses

Autores: Marcelo Sembenelli (Apresentador), Marcone Lima Sobreira, Matheus Bertanha, Rodrigo Gibin Jaldin, Rafael Elias F. Pimenta, Paula Angeleli B. Camargo, Mariana Secondo, Regina Moura, Winston Bonetti Yoshida.

Instituição: Faculdade de Medicina de Botucatu.

Introdução: O tratamento endovascular do aneurisma de aorta abdominal revolucionou o tratamento desta patologia, com menor morbidade e tempo de internação quando comparado ao tratamento aberto. No entanto, o balonamento e sobredimensionamento da prótese, não obstante garantirem seu selamento, poderia contribuir para o remodelamento dos colos proximal e distal, consequente surgimento de endoleaks e novo crescimento do saco aneurismático.

Objetivo: Correlacionar o balonamento e superdimensionamento transoperatório com a dilatação do saco aneurismático, colo proximal e distal em 6 e 12 meses.

Metodologia: Estudo retrospectivo em que reuniu-se os procedimentos endovasculares realizados entre 2012 e 2014. Realizou-se análise de dados antropométricos e clínico laboratoriais, bem como condições anatômicas dos colos proximais, saco aneurismático e colos distais nas angiotomografi as pré-operatórias e de seguimento em 6 meses e 1 ano. Realizou-se análise da relação entre a realização ou não de balonamento bem como do superdimensionamento nas zonas de ancoragem proximal e distal e aumento do colo proximal, distal ou diâmetro máximo do aneurisma.

Resultados: Notou-se maior diminuição do saco aneurismático em pacientes que não tiveram o colo proximal balonado ( 30% x 20,8%; p = 0,26 ); houve maior decréscimo do saco aneurismático entre os pacientes que não foram submetidos ao balonamento do colo distal em relação aos que foram (36,2% x 12,8%; p=0,025); houve diminuição progressiva do saco aneurismático que foi maior em relação ao maior oversizing proximal( 21,6% em 10-15% x 37,6% se >20%; p=0,97 ); houve relação entre o aumento do colo proximal e o superdimensionamento, sendo diretamente proporcional à porcentagem do oversizing ( 8,2% se 10-15% x 25,8% se > 20%; p = 0,31 ); notou-se aumento do colo distal em relação ao oversizing, sendo maior com superdimensionamento da prótese além de 20% em relação ao colo( 1% se 10-15% x 8,3% se > 20%; p = 0,02).

Conclusão: Há maior diminuição do saco aneurismático na ausência de balonamento ou superdimensionamento e aumento do diâmetro do colo proximal com o superdimensionamento.
Ainda pôde-se notar aumento do colo proximal e distal com sobredimensionamento.

Moderador: Dr. Sidnei Galego

2018-10-29T16:37:50+00:00 27 set 2018|Reunião Científica - 27/09/2018, Vídeos, Vídeos 2018|