PROTOCOLO OTIMIZADO PARA ANGIOTOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE MEMBROS INFERIORES USANDO UM DETECTOR DE 160 CANAIS

Autores: Adriano Tachibana, Bianca Oberhuber Dias, Bruna Bonaventura Failla, Camila dos Santos Silva, Sergio Quilici Belczak, Cynthia de Almeida Mendes, Alexandre Fioranelli e Nelson Wolosker

Instituição: Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo

Introdução: Foi desenvolvido e testado um novo protocolo de aquisição de imagens para otimizar a angiotomografia de membros inferiores, com um detector de 160 canais. Nesse protocolo, a injeção de contraste deu-se por meio de uma taxa multifásica e com maior tempo.

Métodos: Estudo prospectivo, randomizado, em que foi comparado a qualidade da imagem, o realce do contraste e a dose de radiação em dois grupos de pacientes:

1. Com aquisição rápida
2. A técnica padronizada com aquisição lenta.
Resultados: Não houve diferença entre os grupos em relação à quali
dade de imagem, presença de ruído e performance diagnóstica. Mas, foi evidenciada tendência ao uso de maiores doses de radiação no protocolo de aquisição rápida.

Conclusão: O protocolo otimizado de aquisição rápida para angiotomografia de membros inferiores é factível, tem qualidade diagnóstica adequada e pode ser usado em pacientes selecionados que poderiam se beneficiar de um tempo de aquisição curto.

Comentador: Dr. Valter Castelli