Curativos

Na pré-história, existia uma preocupação com as feridas, e o fato de deixá-las abertas, materiais como plantas, água, neve, gelo, frutas e até lama eram utilizados sobre as feridas, a fim de curá-las. Na Mesopotâmia eram limpas com leite e/ou água e cobertas com resina, mel, lã de carneiro, folhas e cascas de árvores; no Egito antigo foi observado que as feridas fechadas cicatrizavam primeiro que as mantidas abertas; na Grécia, Hipócrates colocava pomadas para promover uma limpeza; e no velho testamento existem relatos de bandagens sobre as feridas para protegê-las.

O cirurgião francês Ambroise Paré, dito pai da moderna cirurgia, inovou o cuidado com as feridas e criou mistura de gema de ovo, óleo de rosas e terebintina, assim descobriu que provocava uma cicatrização mais rápida.

Os curativos têm como principais objetivos a proteção da ferida, o auxílio ao seu fechamento e a prevenção das infecções, sendo assim, deixar o leito da ferida limpo é de suma importância para sua cicatrização.

Quando se tem uma ferida, algumas coisas devem sempre ser avaliadas: o tamanho, a profundidade, o que causou a ferida, presença de infecção, muita secreção, como é o aspecto das bordas, contorno e se há inchaço.

Os curativos têm algumas funções que são consideradas importantes, sendo elas: o cuidado em manter a umidade, remover o excesso de secreções, promover a ventilação da ferida, proteger de novas contaminações, manter a temperatura constante, não causar reações alérgicas e ser removido de forma fácil sem causar machucados na pele.

Os principais curativos prontos que existem, estão listados abaixo. Mas é importante se lembrar que a limpeza da ferida é o primeiro passo para que a cicatrização seja adequada e esses curativos tenham a sua eficiência máxima.

ALGINATO

Indicado em feridas infectadas ou não, com secreção, com sangramento ou com a presença de tecidos sem vida, esse tipo de curativo permanece sobre a ferida por até quatro dias, mas sempre necessita de um curativo por cima – gazes que devem ser trocadas quando úmidas.

HIDROCOLÓIDE

Indicado em feridas sem infecção, secreção variável, pode ser usado para limpeza em caso de áreas com tecidos mortos; pode permanecer até sete dias, mas deve ser trocado sempre que existir vazamento.

Importante lembrar que ao ser retirado deixa um odor forte e um aspecto de gel amarelado, que desaparece com a limpeza local.

Esse tipo de curativo tem várias espessuras, por isso comporta vários tipos de feridas, não adere à ferida e sua remoção é facilitada.

HIDROGEL

Indicado em áreas de queimadura, áreas doadoras de pele, com a redução da dor em terminações nervosas.

TRIGLICERÍDEOS DE CADEIA MÉDIA E ÁCIDOS GRAXOS ESSENCIAIS

Indicados para o tratamento de feridas, infectadas ou não, com pouca ou média quantidade de secreção, necessita também de curativo sobreposto e sua troca é diária.

CARVÃO ATIVADO COM PRATA

Indicado para lesões com muita infecção e com saída de média a grande quantidade de secreção, pode permanecer até sete dias no leito da ferida, dependendo da quantidade de secreção expelida e sempre deve ser acompanhado de um curativo com gazes por cima, que deve ser trocado sempre que úmido.

CURATIVOS DE FILMES TRANSPARENTES

Indicado em feridas de pós-operatório, limpas e sem secreção e/ou infecção, podem ser usados também como curativos de cateteres e locais de punção venosa.

Outra indicação é para proteção de áreas em pacientes que ficam muito tempo na mesma posição, para se evitar a formação de feridas pelo contato constante com a cama devido ao atrito. Como são transparentes, pode-se observar as áreas onde são colocados.

A troca deve ser feita a cada três dias em caso de cateteres ou em até sete dias nas áreas de proteção.

ESPUMA DE POLIURETANO

É indicada para feridas profundas com perda de tecido, serve como um preenchimento para áreas, também necessita de curativo sobreposto com gazes, sempre trocado quando úmido, e sua troca depende da secreção, geralmente em torno de cinco dias.

BOTA DE UNNA

Indicado em pacientes com úlcera por varizes, com sua troca  feita semanalmente. Dá liberdade ao paciente de exercer suas tarefas. Ressaltamos que este curativo não pode ser feito por pessoas não treinadas, sob risco de causar danos irreversíveis no paciente.

POMADAS E CREMES

Devem ser evitados em feridas, principalmente as abertas, porque grudam na superfície e a sua retirada não é feita adequadamente na troca de curativos. 

De formas gerais, algumas orientações para a realização de qualquer curativo:

  1. Trocar sempre que estiver sujo, com secreções e ou com sangue.
  2. Uma vez ao dia; ou a critério médico.
  3. Manter fechado com gazes e faixas.
  4. Realizado por familiares ou cuidadores.
  5. Lavar com água limpa ou soro fisiológico e sabões neutros –

 (glicerina, de recém-nascido). Bacias não devem ser utilizadas.

  1. Não deve ser realizado durante o banho. Pés e pernas devem ser envoltos em sacos plásticos e o curativo deve entrar e sair do banho sem ser molhado.
  2. Lembrar que o curativo deve permanecer limpo 
  3. Não pisar no chão, caso seja realizado no pé.

Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo – Departamentos e Comissões
https://sbacvsp.com.br/departamentos-e-comissoes/

Doenças Vasculares

  • Aneurisma de Aorta

Aneurisma da Aorta

Aneurisma da Aorta Aneurisma é uma palavra derivada do grego que significa alargamento, sendo utilizada em medicina para designar uma dilatação permanente do diâmetro de um vaso do organismo. Considera-se [...]

  • Esquema da cadeia simpática dentro do tórax

Hiperidrose

Hiperidrose Hiperidrose é uma doença em que os pacientes suam excessivamente, mais do que as necessidades naturais do corpo. Não é conhecido o mecanismo que causa este excesso de suor nem [...]

  • Varizes

Varizes

Varizes São as diversas formas como os profissionais de saúde conseguem obter acesso ao nosso sistema circulatório. Usados há muito tempo na Medicina, eles vêm evoluindo juntamente com ela, não [...]

Úlcera Venosa

Úlcera Venosa A úlcera venosa (também conhecida como úlcera varicosa) é caracterizada por uma ferida na perna, próxima ao tornozelo, que ocorre devido à dificuldade do retorno do sangue das [...]

  • Figura 1 - Compressão de veia renal esquerda pela artéria mesentérica superior (A) e pela aorta, em veia renal retro-aórtica (B).

Síndromes Venosas Obstrutivas Abdominopélvicas

Síndromes Venosas Obstrutivas Abdominopélvicas Síndrome de Nutcraker (ou de Quebra-Nozes), Síndrome de May-Thurner, Síndrome de Cockett As Síndromes Venosas Obstrutivas são sinais e sintomas clínicos relacionados a impedimentos ou obstruções ao [...]

Lipedema

Lipedema O que é? O lipedema é uma doença crônica e progressiva caracterizada pela deposição anormal de gordura em membros inferiores e, às vezes, pode acometer membros superiores. Atinge quase que [...]

  • Lipedema

Linfedema

Linfedema O sistema linfático é considerado, por muitos fisiologistas, como uma via de absorção e transporte, pela  qual, o conteúdo líquido presente no espaço intersticial (entre as células), da grande [...]

  • Laser Transdérmico

Fleboestética

Fleboestética Palavra derivada do grego: phlebos = veia, vaso sanguíneo e aisthesis = ”apreensão pelos sentidos” e “percepção”. Essa é a área da Angiologia e Cirurgia Vascular que se dedica ao tratamento [...]

Embolia Pulmonar

Embolia Pulmonar Ocorre quando um trombo (coágulo) se desloca de veias profundas, geralmente dos membros inferiores, e vai pela corrente sanguínea até o pulmão, causando o bloqueio (embolia) de artérias pulmonares. [...]

Curativos

Curativos Na pré-história, existia uma preocupação com as feridas, e o fato de deixá-las abertas, materiais como plantas, água, neve, gelo, frutas e até lama eram utilizados sobre as feridas, a [...]

  • Figura 1 - Aneurismas Viscerais

Aneurismas Viscerais e Periféricos

Aneurismas Viscerais Aneurismas viscerais são dilatações das artérias que levam sangue para as vísceras, ou seja, artérias dos rins, do fígado, do baço, do intestino, entre outras. São aneurismas nas artérias [...]

  • Aneurisma de aorta abdominal

Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA)

Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA) Aneurisma é uma palavra derivada do grego que significa alargamento, sendo utilizada em medicina para designar uma dilatação permanente de um vaso do organismo. Considera-se [...]

  • URGÊNCIAS:EMERGÊNCIAS VASCULARES

Urgências / Emergências Vasculares

Urgências / Emergências Vasculares O sistema vascular assume papel primordial na distribuição de sangue, oxigênio e nutrientes para todos os órgãos e sistemas de nosso corpo. Possuímos aproximadamente 5 [...]

Doppler Vascular

ACESSOS VASCULARES DOPPLER VASCULAR O QUE É? Compreende uma série de exames diagnósticos utilizando um aparelho de ultrassonografia. É indolor, não invasivo, sem necessidade de exposição à radiação (raio-X). [...]

Tratamento Endovascular

TRATAMENTO ENDOVASCULAR Há vários problemas da circulação do ser humano que necessitam de procedimentos cirúrgicos, tais como as tromboses, dilatações, dissecções (descolamento das camadas da parede dos vasos sanguíneos). [...]

  • Fig 1 – Tipos de mioma

Embolização de Mioma Uterino

EMBOLIZAÇÃO DE MIOMA UTERINO O que é? (Definição) Os miomas são tumores benignos que se desenvolvem geralmente a partir da produção de estrogênio. Estatísticas revelam que até 50% das mulheres têm [...]

  • Cateteres Venosos

Cateteres Venosos

CATETERES VENOSOS O QUE É UM CATETER? É um tubo que é colocado dentro da veia do paciente para administrar líquidos, sangue, medicamentos ou para fazer exames médicos. QUAIS OS TIPOS [...]

Fístula Arteriovenosa para Hemodiálise

FÍSTULA ARTERIOVENOSA PARA HEMODIÁLISE A fístula arteriovenosa (FAV) é realizada nos pacientes portadores de doença renal crônica, ou seja, quando a função renal se deteriora e não efetua adequadamente a eliminação [...]

Acessos Vasculares

ACESSOS VASCULARES São as diversas formas como os profissionais de saúde conseguem obter acesso ao nosso sistema circulatório. Usados há muito tempo na Medicina, eles vêm evoluindo juntamente com ela, [...]

Trombose Venosa Profunda (TVP)

Trombose Venosa Profunda (TVP) A coagulação é um processo da natureza, quando o sangue deixa sua forma líquida e se torna gelatinoso (chamado de coágulo ou trombo). A coagulação faz [...]

  • pe-diabetico

Pé Diabético

Pé Diabético O diabetes é causado pela produção insuficiente de insulina no pâncreas, ou por aumento da resistência dos órgãos a este hormônio, que é essencial para que o açúcar [...]

Doença Carotídea

Estenose de Carótida As carótidas são artérias que levam sangue rico em oxigênio e nutrientes para o cérebro. Cada indivíduo tem duas artérias carótidas, que se localizam uma de [...]