Urgências / Emergências Vasculares

Figura 1. Sala de procedimentos endovasculares com equipamento de raio-X em arco em C digital

Figura 1

Sala de procedimentos endovasculares com equipamento de raio-X em arco em C digital

O sistema vascular assume papel primordial na distribuição de sangue, oxigênio e nutrientes para todos os órgãos e sistemas de nosso corpo.

Possuímos aproximadamente 5 litros de sangue circulante. Assim, diante de certas condições graves ameaçadoras do fluxo sanguíneo, por sangramento ou interrupção de fluxo (trombose) para um determinado órgão, sejam elas traumáticas ou não traumáticas, a procura imediata por atendimento médico especializado não deverá ser postergada, pelo risco de complicações graves e morte.

O QUE SÃO EMERGÊNCIAS VASCULARES TRAUMÁTICAS?

Na presença de lesões decorrentes de traumas, como acidentes automobilísticos, (colisões/atropelamentos), quedas de altura, fraturas, agressão por tiros ou facadas, o sangramento importante, resultante de lesões dos vasos sanguíneos, pode levar rapidamente à condição de choque, disfunção orgânica grave, perda de órgãos ou morte.
A prestação de socorro e o tratamento deverão ser imediatos nessas situações e a transfusão sanguínea pode ser necessária.

Exemplos:
– Trauma cervical penetrante ou contuso (arma branca ou de fogo, agressões por objetos contusos com hematomas importantes locais)

– Trauma torácico, abdominal e trauma pelvi-perineal (traumas penetrantes por arma de fogo ou branca, colisões de automóveis com traumas fechados/fraturas de clavícula e escápula, tórax, abdome com ou sem fraturas de bacia)

– Trauma de extremidades – membros superiores e membros inferiores: arma branca ou de fogo/quedas/fraturas

Sala de procedimentos endovasculares com equipamento de raio-X em arco em C digital

Figura 1

Lesão vascular em artéria femoral por projétil de arma de fogo

Sala de procedimentos endovasculares com equipamento de raio-X em arco em C digital

Figura 2

Arteriografia identificando trombose parcial da artéria femoral com interrupção do fluxo sanguíneo para o membro inferior

O QUE SÃO EMERGÊNCIAS VASCULARES DE CAUSAS NÃO TRAUMÁTICAS?

Indivíduos portadores de fatores de riscos, como idade superior a 60 anos, varizes, câncer, quadro de trombose venosa prévia, hipertensão não controlada, diabetes, tabagismo, uso de álcool, obesidade, sedentarismo, níveis de colesterol e triglicérides elevados, apresentam maior possibilidade de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Na população mais jovem (entre 30 – 50 anos), doenças genéticas com alterações do colágeno (Síndrome de Marfan, Ehlers-Danlos, Turner, entre outras) ou valva aórtica bicúspide) podem estar associadas predispondo o enfraquecimento e ruptura das camadas das artérias promovendo complicações graves. Condições menos frequentes, como gravidez e o uso de drogas ilícitas, particularmente a cocaína, também podem resultar nestes danos.

A evolução do quadro clínico no grupo de pessoas com maior predisposição em desenvolver doenças vasculares pode acarretar, ao longo do tempo, obstruções das artérias, dissecções/aneurismas de aorta ou de outras artérias, acidente vascular cerebral (AVC), insuficiência renal crônica e trombose venosa. Em diabéticos, a infecção grave de feridas nos pés também estão incluídas nos quadros de emergências pela ocorrência de gangrena e infecção orgânica generalizada.

A presença de sintomas de início imediato, como tonturas, desmaios, adormecimento, formigamento e/ou paralisia de um lado do corpo, voz pesada, podem corresponder a sinais e sintomas de um possível AVC.

Figura 3 - Sintomas de dor torácica importante

Figura 3

Sintomas de dor torácica importante

Figura 4

Sintomas de perda de memória súbita distúrbios de movimentos e fala

Dor torácica, lombar/abdominal intensa (alguns pacientes relatam ter a sensação de algo rasgando dentro de si), distensão abdominal com mudança do hábito intestinal e vômitos devem servir de alerta para a possibilidade de dissecção, ruptura de aneurismas e tromboses de vasos intestinais.

Figura 1. Sala de procedimentos endovasculares com equipamento de raio-X em arco em C digital

Figura 5

Placa colesterol ulcerada com hemorragia causando interrupção de fluxo de sangue ao cérebro e AVC agudo

Ruptura das camadas dos vasos promovendo escape de sangue para fora do trajeto habitual

Figura 7

Dissecção de vaso sanguíneo

Ruptura das camadas dos vasos promovendo escape de sangue para fora do trajeto habitual

Figura 6

Ruptura das camadas dos vasos promovendo escape de sangue para fora do trajeto habitual

Sintomas de dor intensa nos braços ou pernas com sinais de palidez, cianose (coloração arroxeada), temperatura diminuída, sensação de formigamento com perda de força ao andar ou inchaço importante nos membros devem ser motivos de procura imediata de atendimento médico, pelo risco de obstrução por trombose em veias ou artérias, levando a complicações graves como amputações de membros.

Agentes Oclusores

Figura 8

Aneurisma de aorta abdominal

Nos portadores de insuficiência renal crônica que dialisam por meio de fístulas arteriovenosas, a presença de sangramento importante ou a parada do frêmito (sensação de vibração habitual na localização da fístula) devem exigir um atendimento imediato em pronto-socorro para avaliação especializada pelo risco de disfunção metabólica grave se a diálise for postergada.

TVP

Figura 9

Trombo agudo promovendo obstrução abrupta do vaso sanguíneo

Figura 1. Sala de procedimentos endovasculares com equipamento de raio-X em arco em C digital

Trombo agudo promovendo obstrução abrupta do vaso sanguíneo

Ruptura de falso aneurisma em fístula arteriovenosa em membro superior

Figura 10

Figura 10– Ruptura de falso aneurisma em fístula arteriovenosa em membro superior

∙ Exemplos de emergências não traumáticas:

  • Oclusões arteriais agudas em extremidades (braços e pernas) 
  • Isquemias (interrupção do fluxo sanguíneo) em artérias viscerais
  • Emergências venosas (tromboses agudas extensas)
  • Emergências não traumáticas da aorta (dissecções e ruptura/expansão de aneurismas) 
  • Acidente vascular cerebral (AVC)
  • Urgências relacionadas a fístulas arteriovenosas (sangramentos /ruptura/tromboses)

Tratamento:

Quanto mais precoce for a identificação dos sinais e sintomas e a procura de atendimento médico, maior será a possibilidade de êxito no tratamento, dependendo da condição clínica e comorbidades de cada indivíduo.

Como opções de tratamento temos:

Tratamento Conservador: acompanhamento sem intervenções com o uso somente de anticoagulação em casos não traumáticos ou observação rigorosa nos traumas pequenos

Tratamento Cirúrgico: realização de reparo direto da lesão para restauração do fluxo com suturas simples, pontes ou enxertos com veias ou próteses.

Dependendo da gravidade geral de cada indivíduo, a amputação de um membro pode ser uma opção de tratamento para a preservação da vida.

Tratamento Endovascular: implante de endopróteses ou stents no interior de veias e artérias para a restauração do fluxo no caso de traumas ou obstruções e isolamento da área causadora de degeneração crônica, dilatação ou ruptura nos casos das disseções e aneurismas.

Restauração de fluxo por meio de enxerto com veia em membro inferior de doente com obstrução aguda de artéria de perna

Figura 11

Restauração de fluxo por meio de enxerto com veia em membro inferior de doente com obstrução aguda de artéria de perna

Exemplo de embolização de mioma uterino, pré e pós, em diferentes pacientes

Figura 12

Implante de stent no interior do vaso

Exemplo de embolização de mioma uterino, pré e pós, em diferentes pacientes

Figura 13

Implante de endoprótese em quadro de dissecção de aorta torácico

Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo – Departamentos e Comissões
https://sbacvsp.com.br/departamentos-e-comissoes/

Doenças Vasculares

  • Aneurisma de Aorta

Aneurisma da Aorta

Aneurisma da Aorta Aneurisma é uma palavra derivada do grego que significa alargamento, sendo utilizada em medicina para designar uma dilatação permanente do diâmetro de um vaso do organismo. Considera-se [...]

  • Esquema da cadeia simpática dentro do tórax

Hiperidrose

Hiperidrose Hiperidrose é uma doença em que os pacientes suam excessivamente, mais do que as necessidades naturais do corpo. Não é conhecido o mecanismo que causa este excesso de suor nem [...]

  • Varizes

Varizes

Varizes São as diversas formas como os profissionais de saúde conseguem obter acesso ao nosso sistema circulatório. Usados há muito tempo na Medicina, eles vêm evoluindo juntamente com ela, não [...]

Úlcera Venosa

Úlcera Venosa A úlcera venosa (também conhecida como úlcera varicosa) é caracterizada por uma ferida na perna, próxima ao tornozelo, que ocorre devido à dificuldade do retorno do sangue das [...]

  • Figura 1 - Compressão de veia renal esquerda pela artéria mesentérica superior (A) e pela aorta, em veia renal retro-aórtica (B).

Síndromes Venosas Obstrutivas Abdominopélvicas

Síndromes Venosas Obstrutivas Abdominopélvicas Síndrome de Nutcraker (ou de Quebra-Nozes), Síndrome de May-Thurner, Síndrome de Cockett As Síndromes Venosas Obstrutivas são sinais e sintomas clínicos relacionados a impedimentos ou obstruções ao [...]

Lipedema

Lipedema O que é? O lipedema é uma doença crônica e progressiva caracterizada pela deposição anormal de gordura em membros inferiores e, às vezes, pode acometer membros superiores. Atinge quase que [...]

  • Lipedema

Linfedema

Linfedema O sistema linfático é considerado, por muitos fisiologistas, como uma via de absorção e transporte, pela  qual, o conteúdo líquido presente no espaço intersticial (entre as células), da grande [...]

  • Laser Transdérmico

Fleboestética

Fleboestética Palavra derivada do grego: phlebos = veia, vaso sanguíneo e aisthesis = ”apreensão pelos sentidos” e “percepção”. Essa é a área da Angiologia e Cirurgia Vascular que se dedica ao tratamento [...]

Embolia Pulmonar

Embolia Pulmonar Ocorre quando um trombo (coágulo) se desloca de veias profundas, geralmente dos membros inferiores, e vai pela corrente sanguínea até o pulmão, causando o bloqueio (embolia) de artérias pulmonares. [...]

Curativos

Curativos Na pré-história, existia uma preocupação com as feridas, e o fato de deixá-las abertas, materiais como plantas, água, neve, gelo, frutas e até lama eram utilizados sobre as feridas, a [...]

  • Figura 1 - Aneurismas Viscerais

Aneurismas Viscerais e Periféricos

Aneurismas Viscerais Aneurismas viscerais são dilatações das artérias que levam sangue para as vísceras, ou seja, artérias dos rins, do fígado, do baço, do intestino, entre outras. São aneurismas nas artérias [...]

  • Aneurisma de aorta abdominal

Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA)

Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA) Aneurisma é uma palavra derivada do grego que significa alargamento, sendo utilizada em medicina para designar uma dilatação permanente de um vaso do organismo. Considera-se [...]

  • URGÊNCIAS:EMERGÊNCIAS VASCULARES

Urgências / Emergências Vasculares

Urgências / Emergências Vasculares O sistema vascular assume papel primordial na distribuição de sangue, oxigênio e nutrientes para todos os órgãos e sistemas de nosso corpo. Possuímos aproximadamente 5 [...]

Doppler Vascular

ACESSOS VASCULARES DOPPLER VASCULAR O QUE É? Compreende uma série de exames diagnósticos utilizando um aparelho de ultrassonografia. É indolor, não invasivo, sem necessidade de exposição à radiação (raio-X). [...]

Tratamento Endovascular

TRATAMENTO ENDOVASCULAR Há vários problemas da circulação do ser humano que necessitam de procedimentos cirúrgicos, tais como as tromboses, dilatações, dissecções (descolamento das camadas da parede dos vasos sanguíneos). [...]

  • Fig 1 – Tipos de mioma

Embolização de Mioma Uterino

EMBOLIZAÇÃO DE MIOMA UTERINO O que é? (Definição) Os miomas são tumores benignos que se desenvolvem geralmente a partir da produção de estrogênio. Estatísticas revelam que até 50% das mulheres têm [...]

  • Cateteres Venosos

Cateteres Venosos

CATETERES VENOSOS O QUE É UM CATETER? É um tubo que é colocado dentro da veia do paciente para administrar líquidos, sangue, medicamentos ou para fazer exames médicos. QUAIS OS TIPOS [...]

Fístula Arteriovenosa para Hemodiálise

FÍSTULA ARTERIOVENOSA PARA HEMODIÁLISE A fístula arteriovenosa (FAV) é realizada nos pacientes portadores de doença renal crônica, ou seja, quando a função renal se deteriora e não efetua adequadamente a eliminação [...]

Acessos Vasculares

ACESSOS VASCULARES São as diversas formas como os profissionais de saúde conseguem obter acesso ao nosso sistema circulatório. Usados há muito tempo na Medicina, eles vêm evoluindo juntamente com ela, [...]

Trombose Venosa Profunda (TVP)

Trombose Venosa Profunda (TVP) A coagulação é um processo da natureza, quando o sangue deixa sua forma líquida e se torna gelatinoso (chamado de coágulo ou trombo). A coagulação faz [...]

  • pe-diabetico

Pé Diabético

Pé Diabético O diabetes é causado pela produção insuficiente de insulina no pâncreas, ou por aumento da resistência dos órgãos a este hormônio, que é essencial para que o açúcar [...]

Doença Carotídea

Estenose de Carótida As carótidas são artérias que levam sangue rico em oxigênio e nutrientes para o cérebro. Cada indivíduo tem duas artérias carótidas, que se localizam uma de [...]